00:00:00
26 May

Motorista que atropelou e matou mulher em cadeira de rodas na faixa de pedestres é denunciado por homicídio

O motorista que atropelou e matou uma mulher em cadeiras de rodas que atravessava a Avenida Agamenon Magalhães em uma faixa de pedestres e com o sinal fechado para veículos, no Recife, foi denunciado pelo Ministério Público de Pernambuco por homicídio qualificado. O caso aconteceu em junho deste ano. 

Nesta sexta-feira (9), o MPPE informou que a denúncia contra o condutor, que é militar do Exército, foi por homicídio doloso, ou seja, o promotor entendeu que o acusado assumiu o risco do resultado. A qualificadora foi o inciso 4, que é “mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido”.

Como o promotor entendeu que o crime foi doloso, também pediu que o caso fosse para uma das Varas do Tribunal do Júri do Recife. A denúncia foi entregue na 11ª Vara Criminal e agora cabe ao poder judiciário decidir se o caso se trata, de fato, de homicídio doloso e vai para o Tribunal do Júri ou não.

Em julho, a carteira de habilitação do acusado já havia sido suspensa por determinação da Justiça. Câmeras da Autarquia de Trânsito e Urbano do Recife (CTTU) mostram o carro furando o sinal vermelho. O vídeo mostra, ainda, o carro batendo na cadeira de rodas e jogando a vítima a alguns metros de distância. Em seguida, o motorista deixou o local do acidente sem prestar socorro.

Entenda o caso

 

O atropelamento ocorreu no dia 13 de junho deste ano. As imagens do  WhatsApp mostram o momento em que o veículo branco atinge a Ivanice Félix da Silva, de 65 anos, na cadeira de rodas. Várias pessoas atravessavam a avenida, uma das mais movimentadas da cidade, no momento do acidente.

O motorista prestou depoimento dias depois do atropelamento e morte e responde em liberdade. Na época, o delegado Paulo Jean, responsável pelo caso, informou que não foi efetuado o flagrante, pois o prazo foi esgotado.

A suspensão da carteira de habilitação do condutor foi decretada pelo juiz da 11ª Vara Criminal da Capital, Laiete Jatobá Neto. Na decisão, o juiz afirma que existe a necessidade de deferimento da medida cautelar, “já que a condução de veículo automotor pelo investigado representa risco claro para pedestres e condutores, na medida em que, abstraída, a assustadora e chocante forma em que se teria se dado o fato investigado”.

O magistrado diz também que “o próprio imputado diz não lembrar se o semáforo estava aberto ou fechado, de onde se deu o impacto e o próprio sinistro”. Diante disso, ele determinou a suspensão da habilitação como garantia da ordem pública.

You may be interested

Após depor por cinco horas, Paulo Marinho diz que processo é ‘sigiloso’ e não dá declarações
Brasil
Brasil

Após depor por cinco horas, Paulo Marinho diz que processo é ‘sigiloso’ e não dá declarações

Rosana Flores - 20/05/2020

Após cerca de cinco horas de depoimento na superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, o empresário Paulo Marinho disse que não podia comentar sobre o…

Senado aprova projeto que inclui morte pela Covid-19 em seguro de vida
Brasil
Brasil

Senado aprova projeto que inclui morte pela Covid-19 em seguro de vida

Rosana Flores - 20/05/2020

Por unanimidade, o Senado Federal aprovou, nesta quarta-feira (20), projeto que inclui casos de morte pela Covid-19 na cobertura de seguros de vida. O texto também impede…

Campos Neto diz que projeto sobre autonomia do BC está pronto para ser votado
Brasil
Brasil

Campos Neto diz que projeto sobre autonomia do BC está pronto para ser votado

Rosana Flores - 20/05/2020

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira (20) que o projeto de autonomia da instituição está pronto para ser votado. Nas últimas semanas,…

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Most from this category