Nota de pesar 

Pernambuco e o Brasil perdem uma referência de homem público. Plural, íntegro, dedicado exclusivamente à coisa pública. Marco Maciel tinha um profundo senso do dever, um verdadeiro sacerdote que procurava servir a coisa pública sem se servir. Exemplo de dignidade, de honestidade, de dedicação à coisa pública pelo conhecimento. Estudava os problemas nacionais, os problemas locais e dedicava-se às soluções com uma grande capacidade de articulação. Na minha opinião, ele merece todos os aplausos pelo tipo de vida que levou. Pernambuco e o Brasil devem enaltecer, divulgar e mostrar a todos a dimensão de homem público, a dimensão de político, a dimensão de honestidade, da capacidade de luta de Marco Maciel. 

Gilson Machado Neto

Ministro do Turismo